Ads 468x60px

Pages

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Roubaram meu carrinho de compras na vépera do Natal!

Então é Natal...
...e nada de espírito natalino, né?
Eu só vi espírito capitalista por onde andei.
Aquele papo de confraternização, de amar o próximo, respeitar, só está nos cartões de Natal, porque está passando longe do povo a noção de respeito.
Eu não tenho nada contra o Natal, acho até legal. Também tenho minhas recaídas consumistas, mas não roubo carrinhos de supermercado. Vocês vão entender.
Fui ao estabelecimento comercial, cujo nome começa com Carre e termina com Four, com minha mãe para comprar frutas. Chegamos, pegamos um carrinho de compras no início da loja e fomos à guerra, quero dizer, às compras.
O trânsito no local estava interditado. De início avisei minha mãe para ter calma e paciência, pois via-se que estava lotaaado.
Enquanto ela foi para feira, eu fiquei catando uns livros de 9,90 que tinha achado. Confesso que demorei um pouco, porque também dei uma olhada nos cds, dvds e papelaria, coisas que atraem “pouco” meus olhares. Quando terminei, fui até a minha mãe e ela não estava lá. Porra carai.
Porra carai 2 vezes.
Já fiquei imaginando o xingo que eu iria levar do tipo “você demorou tanto que tive que ir atrás de você, lálálá”.
Então eu a vejo com a cabecinha levantada, caminhando e olhando para os lados. Fui ao seu encontro e não deu outra:
_ Onde você estava???? Eu fui atrás de você!
_ Eu estava lá nos...
_ Eu não vim aqui comprar isso – apontando para a pilha de livros que eu carregava.
E lá se foi sermão. Nessas horas você começa a ver através da pessoa que está passando o sabão e foi o que aconteceu. Eu estava longe, pensando em outras coisas, vendo outras coisas. Então eu vejo que ela estava sem o carrinho e interompo a ladainha:
_ Mãe cadê o carrinho?
_ Ah! Roubaram meu carrinho! E levaram com os produtos que eu já havia escolhido! Enquanto eu fui pegar a uva ele não estava mais lá!
Ela estava furiosa, soltando marimbondo e saiu pisando duro para buscar outro carrinho.
Enquanto esperava, fiquei olhando ao redor e pensando como pode um sujeito ter a cara de pau de pegar o carrinho do outro, na tora! É assim que começa a ladroagem. Primeiro pega o carrinho com os produtos, ainda não pagos e depois levam tudo: o carrinhos de compras com os produtos pagos, ensacados e se você estiver próximo do seu carro, levam também! Aff!
Então minha mãe voltou com uma cestinha e nem deixou eu carregá-la, alegando que queria mantê-la por perto, bem perto, para nenhum meliante preguiçoso tirá-la de suas vistas.
Só sei que essa história acabou me dando prejuízo do mesmo jeito, porque eu iria levar 3 livros se minha mãe tivesse boazinha, mas tive que me contentar só com 1 para ela não ficar brava comigo e pagar pau de que eu sou gastadeira. Essas compulsões me maaatam. Mas eu não roubo carrinho dos outros. Definitivamente.
Então é Natal. É o que dizem.

2 comentários:

Anna disse...

Ahahahhaha!
Mi, ontem eu roubei um carrinho de uma dona no Via Brasil! Kkkkkkkkkk...
Mas foi sem quere! Eu achei q fosse o meu, depois de minutos eu percebi q tinha pego o carrinho de outra pessoa, e o meu, eu não fazia a menor idéia de onde estava!
kkkkkkkkkkkkkkkkk

Miss Mi disse...

Esse povo ladrão de carrinho é fo-daaa!!!! kkkkkkkkkkkkkkkk